FANDOM


Doar para organizações no exterior é frequentemente considerado como tendo maior custo-efetividade do que doar localmente. As principais considerações são:

  • Câmbio favorável
  • Paridade de preço favorável em países pobres
  • Taxas de transferência
  • Incentivos fiscais para doação local
  • Intervenções de maior custo-efetividade

Algumas intervenções, como a contratação de médicos, pode ter uma custo-efetividade 10x melhor num país pobre.

Argumentos para a doação internacional

A irrelevância moral da distância

Aparentemente há um viés cognitivo que faz com que nos importemos menos com eventos distantes, assim como há uma menor identificação empática com povos de outras culturas, fazendo com que tenhamos uma preferência a beneficiar quem está perto e nos identificamos mais mesmo que o benefício seja maior para as pessoas distantes.

A responsabilidade local

Considerações de custo-efetividade

Câmbio e paridade de preço

É comum que o poder de compra (a quantidade de bens que pode ser comprada com uma quantia de dinheiro) seja maior num local mais pobre. Pode-se calcular quanto mais se compra por real em um dado país dividindo-se o saldo convertido pelo preço de câmbio pelo saldo convertido em paridade de preço do país em questão.

Por exemplo se R$100 reais compram 2018 rúpias indianas, e compram os mesmos bens no Brasil do que 977 rúpias na Índia, desprezando as taxas, R$100 reais doados comprariam aproximadamente o dobro de bens na Índia do que no Brasil. Lembrando que preços variam entre regiões no mesmo país, e o câmbio flutua com o tempo.

Taxas

As taxas de transferência internacional costumam ser maiores do que de transferência local.

Incentivos fiscais

Incentivos fiscais geralmente favorecem mais doações locais. No Brasil, os incentivos são muito restritos, tanto a doações locais como internacionais.

Custo-efetividade da intervenção

Ainda que o custo seja favorável a uma intervenção local, ela só será mais eficaz se seu custo-efetividade for igual ou maior. Organizações especializadas e experientes costumam ser mais eficazes e atuar nas áreas mais necessitadas onde terão o maior impacto, o que tende a favorecer os países mais pobres.

Veja também